Franciela – A Campeã da TUTAN

Natural de Florianópolis-SC, ela é Jornalista de formação, mestre em Educação. Atualmente cursa Nutrição e tem a ultratrail no coração…até rimou! Além de todas estas atividades, ela casada, faz estágio no Departamento Médico no Avaí Futebol Clube e atua fortemente na área comercial da Vidas Corridas.

Convidamos a Franciela Fantin, 1ª colocada Feminina da TUTAN – Transmantiqueira Ultratrail Agulhas Negras – 100km, que ocorreu em Abril /2019, para nos contar um pouco do seu dia a dia, enfatizando a prova que a consagrou campeã. Curtam conosco mais esta belíssima trajetória.

Como conheceu o trailrun?

Corro há 4 anos e meio, mas nos três primeiros anos, corri somente asfalto. Há 1 ano e meio descobri o trail running e desse então migrei somente para esta modalidade.Quem me apresentou o trail run foi o ultramaratonista Claudio Vicente, quando me convidou para fazer o Mountain Do da Lagoa em dupla mista. Bom, nem preciso dizer que foi amor à primeira vista.

 

O que motivou você a iniciar no trail run?

Foi o Claudio, me convidando para fazer o MD em dupla mista. Mas também me motivou pelo interesse em fazer longas distâncias. Após a Maratona de Porto Alegre em 2017, decidi que eu queria mais que 42km e naturalmente as ultramaratonas te levam para a prática do trail run.

Qual foi a sua primeira prova trail e sua percepção? 

De trail foi o Mountain Do da Lagoa, em dupla mista, em outubro de 2017.Foi fantástico, na verdade, eu já sentia isso nos treinos. Mas mais realizada ainda fiquei quando fiz minha primeira ultramaratona (45km), ficando em segunda geral (Amazing Runs Garopaba) e depois quando fui aumentando as distâncias, chegando agora aos 100km, é onde realmente me sinto realizada. Correr por horas e horas é algo que não se explica, somente é possível sentir. E eu tenho foco em desempenho. Tem corredores que gostam de curtir a paisagem, tirar fotos do percurso, e não tem nada de errado nisso, cada um com seu foco, o meu é desempenho.

Você faz parte de alguma assessória esportiva? Qual? E como são seus treinos?

Sim. Carlos Venturini Treinamento de Corrida.

Faço os treinos de corrida orientada pelo Carlos Venturini, faço preparação física na academia, orientada por dois profissionais, tenho uma nutricionista que me orienta e ainda faço fisioterapia preventiva, evitando ter lesões.

Pratico 5 treinos de corrida por semana, variando entre intervalados em pista, tiro em subida, fartleks e os longos no sábado e no domingo; e 2 treinos de preparação física na academia com o personal trainer.

Como concilia as tarefas do dia-a-dia, os treinos e as competições?

Treino as 5 da manhã todos dias. No sábado saio antes devido aos longões. Faço faculdade de nutrição, então estou na aula todas as noites e a tarde eu faço estágio no departamento médico do Avaí Futebol Clube (área de nutrição). No período da manhã atuo com a loja Vidas Corridas.

 O que você pensa à respeito do acompanhamento nutricional para os treinos e competições de trailrun? Como é a sua alimentação pré, durante e pós prova?

Indispensável. Não existe fazer endurance sem acompanhamento nutricional. Visito minha nutri esportiva (Amanda Miranda) a cada 2 meses e em período de prova com mais regularidade ainda. Toda a estratégia de nutrição e suplementação são pensadas por minha nutri conforme o meu tipo de treino, a prova que vou fazer.

Minha alimentção pré-treino depende da modalidade que vou praticar, se for intervalado é um tipo de suplementação, se for fartlek é outro, longos requerem outra suplementação. E para cada prova também tenho uma estratégia a fim.

Quais provas te marcaram mais?

Brasil Ride Botucatu 70km – QUINTA GERAL

XC Run Itaipava 50km – TERCEIRA GERAL

TUTAN 75 ou 100km – CAMPEA

Qual será ou foi seu maior desafio em 2019?

Foi a TUTAN 100km como a prova alvo do primeiro semestre

Será a La Mission 80km no segundo semestre

Como você vê o momento do trailrun no Brasil?

Está em expansão, o que é bom. Mas nas provas de longas distâncias tenho percebido muitos corredores despreparados para tal desafio. O ruim é que acabam desistindo da prova e por vezes do próprio esporte. Ultramaratona não é brincadeira, você precisa treinar muito, ser muito bem orientado por profissionais da área. Me preocupo com a “síndrome do super herói”, do cara que vai lá fazer uma prova longa sem preparação só para dizer que se superou, mas por vezes acaba lesionado, demora muito tempo para se recuperar ou até mesmo desiste das ultras depois.

Qual prova você indicaria para uma Maria?

Brasil Ride Botucatu 70km

XC Run Itaipava 50km

TUTAN 75 ou 100km

Qual seu maior sonho dentro do trail?

Fazer a UTMB (neste ano estou fazendo provas que dão pontuação)

Na sua percepção, ser trail runner é…

Treinar, treinar e treinar muito para alcançar os resultados

Por que você indica o trailrun como prática esportiva?

Porque não é fácil, porque tem que se preparar muito para enfrentar uma prova casca grossa como a TUTAN, por exemplo.

Obrigada pela contribuição Fran, desejamos que teus passos seja cada vez mais longos e seguros. Estaremos sempre sempre na torcida pelo teu sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *