Sabrina Schirmer – e suas aventuras no mundo do ultratrail

Hoje vamos conhecer essa fera gaúcha que é inspiração de muitas Maria´s. Tem uma larga estrada e diversos feitos em provas nacionais e  internacionais no mundo trail. Atualmente, ela faz parte do Team Raiz Trail, uma iniciativa gaúcha para o fomento do trailrunning no Rio Grande do Sul. Esta inquieta Maria tem como treinador Sidney Togumi, da Upfitrail, e, está em plena preparação para mais uma vez enfrentar os Alpes entre Itália, Suíça e França, na CCC-UTMB.

Vamos lá saber um pouco mais dela.

A Sabrina Schirmer, vive em Porto Alegre com sua família, que segundo ela, é a base de tudo.

É Professora de Educação Física –Personal Trainner

Teve seu primeiro contato com as trilhas nas corridas de aventura há 20 anos atrás. Praticava corrida, bike, remos e técnicas verticais. Ela diz “foi amor à primeira vista”.

Porém, em 2008 depois do nascimento do seu filho e a falta de tempo para treinar todas as modalidades e o fenômeno das ultramaratonas de montanha, resolveu focar nesta modalidade que leva até hoje como sua maior paixão no esporte.

A principal motivação era manter o contato com a natureza e o desafio de encarar as dificuldades, que a nascente modalidade que chegava ao país impunha.

Já no seu primeiro desafio, a superação já estava explícita, foi encarar as montanhas da Argentina na La Mision Race – 160km –  insana – diz ela.

“A primeira prova foi desafiadora. A sensação de chegar ao cume da montanha foi inexplicável. O visual compensou e compensa qualquer sacrifício.”

Como treinos ela costuma correr, conforme a planilha enviada pelo seu treinador, cumpre a risca cada fase de treinamento, além de pedalar, nadar e fazer reforço muscular.

Relata que sua rotina é bem pesada, devido principalmente ao trabalho, mas ressalta a facilidade de estar o dia todo dentro de academias o que facilita um pouco. É extremamente disciplinada para conseguir encaixar tudo e não abdicar de momentos em família.

Considera o acompanhamento nutricional  muito importante, pois entende que através dele podemos melhorar o desempenho não só nos treinos como nas competições.

A atleta já apresentou muitos problemas digestivos, principalmente durante as provas, a dificuldade em acertar a alimentação adequada acabava sendo decisiva no seu resultado. As complicações gastrintestinais, mais precisamente o vômito aliado ao esforço físico limitavam a sua performance na prova, justamente porque não conseguia repor adequadamente os nutrientes. Hoje com a ajuda da nutricionista ele consegue encontrar o equilíbrio, pois tem uma certa intolerância aos suplementos alimentares, não consegue ingerir grande quantidade de alimentos durante a prova, pois se sente enjoada. Depois de muitos testes, costuma carregar o que vai comer pois já está acostumada. Depois de muitos anos já experimentou várias opções e hoje, relata que está tudo sob. Monta todos os kits e deixa nos dropbags, para evitar ingerir algo que não está habituada.

Antes e depois das provas segue a dieta baseada em aumento da massa magra e manutenção da massa gorda, também importante para reserva de energia para os longos períodos de esforço nas provas.

Dentro das provas que concluiu, ela destaca:  La Mision Race 160 km na Argentina, Patagônia Run 120 km na Argentina, Vulcano Ultra Trail 100 km Chile, Lavaredo Ultratrail 120km na Itália, Ultra Fiord 100km Chile e Ultra Trail du Mont Blanc TDS 119 Km França. Que belo currículo hein?

 

Falando um pouco do seu principal desafio em  2018, mais uma vez irá desfrutar das belezas, dos vales e das montanhas na região do Mont Blanc e aventurar-se na CCC, uma prova de 100 km que larga da Courmayer na  Itália, passa pela Champex Lac na Suiça e termina em Chamonix na França e é das iniciais destas três belas cidades alpinas que vem o nome da prova CCC.

Dentro do contexto do trailrun no Brasil, ela afirma que esta modalidade só cresce. Os corredores saem do asfalto e se apaixonam pelas belezas naturais das trilhas. Provas novam surgem, novos adeptos ,ninguém segura mais !

Como indicação para nos Maria´s ela nos diz que, atualmente com a grande oferta de provas no país, o importante é escolher o desafio que seja compatível ao seu condicionamento físico. A distância escolhida deve estar de acordo com sua realidade, experiência e tempo disponível para treinar. O treinador deve estar ciente das metas para este desafio. E, não devemos esquecer que o desafio deve ser escolhido para a diversão e o prazer de estarmos em meio a natureza.

E ela nos fala do seu sonho: “Meu maior sonho? Continuar me divertindo! O trail me trouxe muitos amigos. Me fez conhecer lugares maravilhosos. Se puder continuar ativa por “todo o sempre” estarei feliz, pois ser trailrunner é: divertir-se, desfrutar da natureza e desafiar-se a cada momento”

Por tudo isso e principalmente depois dessa longa caminhada, a essa Maria indica o esporte, por que defende que é uma modalidade esportiva em que o contato com a natureza é direto, te apresenta  à várias pessoas e de quebra te leve a viajar por ai e conhecer as belezas do mundo. Isso é trailrun!!

Obrigada querida Maria, por ser uma referência e pela disponibilidade em compartilhar toda essa experiência conosco.

 

2 respostas para “Sabrina Schirmer – e suas aventuras no mundo do ultratrail”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *