O acaso atrasa o sonho da nordestina Drica

A nossa Maria de hoje vem de longe, para mostrar que o trailrun está em todos os cantos do nosso Brasil.  A Adriana Mara Ribeiro Baptista, a Drica, como é conhecida nas redes sociais, veio lá de Teresina no Piauí, para nos contar a sua história. Ela respira o trailrun, e neste ano, intensificou os treinos para bater a meta de completar os seus primeiros 42 km pelos caminhos nordestinos. Bora lá curtir e festejar com esta empresária, esposa, e mãe do Ícaro, da Daphne e do Mário.

Quando ouviu falar de trail run, não tinha idéia o que seria realmente, foi então que resolveu pesquisar mais sobre a modalidade através da web. E… conforme ía assistindo os vídeos relata que enlouqueceu e decidiu que era o trail que queria para a sua vida.  Algo mágico, pensou em unir o seu amor ao mato, à natureza e aos animais, que nada seria melhor que aliar isso tudo ao esporte, pois já era praticante de corrida há 02 anos.

Suas principais motivações, além do que já foi citado, forma os desafios, os obstáculos da natureza , a sensação de liberdade e a capacidade de provar todo tempo que você é capaz. Relata que sentir o aroma das flores, do mato e até mesmo sentir a sensação de medo, tudo isso foi motivador.

Então, em 2013, lançou-se ao primeiro desafio, correr 9km em Pedro II, cidade perto de Teresina, onde o percurso atravessava uma serra e de lá pra cá nunca mais parou de treinar e preparar-se para competir pelos exigentes ambientes nordestinos.

Nos conta que desde o pricípio foi uma experiência fantástica, movida pela ansiedade. Disse que tudo aquilo tomou conta de dela, que percebeu que o trail running é vida, que diante da grandeza da natureza, em poder estar pisando em locais pouco visitados pelo homem, em poder conviver nessas paragens, nos ensina  e nos trona seres humanos melhores.  Segundo ela, não somos NADA na terra, quando comparados  com a imensa beleza apresentada diante de nossos olhos em treinos e provas de trail runnning. Garante que é espetacular e motivo de exemplo, o respeito e o amor que os praticantes do nosso esporte dedicam à mãe natureza.

Preocupada com a evolução e conforme foi amadurecendo no esporte, procurou assessoria profissional, a FOCO INTEGRADO, em que pratica treinos funcionais específicos para o esporte. Sempre quando pode, participa de cursos para adquirir conhecimento que possa auxiliar na sua performance.

Ela treina duas vezes na semana no asfalto, média de 08 ou 10 km. E todo fim de semana e feriado foge para as trilhas, onde faz o seu longão, sempre entre 15 e 20 km. Porém foca na sua planilha com disciplina, pois pretende migrar para as longas distâncias e sabe que este é fator primordial para se aventurar por caminhos mais longos.

Organizada e consciente, programa seus treinos para cedo da manhã, para não atrapalhar suas  obrigações no trabalho. Não fica estressada quando falha algum treino, tenta sempre recuperar na academia. Quando as provas se aproximam, faz um plano estratégico, modifica a sua rotina, a fim de manter o bem-estar e realizar a prova com sucesso.

Drica tem acompanhamento nutricional, para adequação alimentar, a fim de contribuir para um bom desenvolvimento esportivo e consequentemente ter uma melhor qualidade de vida. Costuma comer alimentos saudáveis sempre. Não usa nenhum tipo de produto industrializado ou produzido quimicamente, por sua própria opção. Faz uso de carboidratos pré treino, durante o treino usa mel em sachê, rapadura ou paçoquinha (afinal é uma nordestina nata) risos, grãos e um salaminho para quebrar aquele doce na boca. Para pós treino faz uso de proteínas.

Essa mulher porreta nos mostrou que existem várias provas trail na sua região, e que é possível a pratica sim naquelas bandas, pois quem pensa que no Nordeste só tem praias, engana-se completamente. As Marias daqui do Sul já ficaram curiosas viu Drica?

Já se aventurou no Desafio Serra dos Matões-PI em todas as edições, em Juquitiba-SP e no Desafio Bee, em São Luiz-MA. Preparou-se arduamente para os  42k de Nazária-PI, mas por conta de um entorce logo nos primeiros kms, não conseguiu concluir o seu principal desafio em 2018. Uma frustração inesperada, mas serviu para levantar e continuar treinando para que em 2019 repita a dose com sucesso.

Ainda pretende concluir novamente o Desafio Serra dos Matões 21km e Picos Pro-Race Trail Run 21 km.

 

Dentro da sua visão crítica, vê o trailrun no nordeste está em ascensão. Haja vista que as provas são inspiradas nos modelos de provas realizadas no Sudeste do Brasil, que considera o berço da modalidade. Acredita que estão no rumo certo, pois os organizadores da sua região usam como referências as provas de alto nível e com atletas de excelência, buscam assim aprender muito e buscar a qualificação no lugar certo, tudo para oferecer boas provas aos atletas nordestinos.

E ela tem tanta confiança na qualidade das provas do nordeste que deixa o convite em forma de desafio para que  Maria´s do Sul do país realizem o  DESAFIO SERRA DOS MATÕES em Pedro II, uma prova muito técnica. Onde os atores principais são os atletas. Organização impecável, estrutura e a logística são nota 1.000. Olhem aí meninas mais uma opção de passeio e prova no nosso imenso Brasil!

 

Ela tem o sonho de concluir a sua maratona trail, e após migrar para as ultramaratonas.  A lesão não deixou ela desistir, pelo contrário, continua  treinando e muito.

E para concluir ela nos diz que ser trailrunner é … ter vida plena, é sentir o pulsar de suas veias, é sentir o suor do seu rosto caindo sobre os olhos, é sentir a respiração sendo puxada pelos pulmões. Ser trailrunner é ter a liberdade de escolha é ser destemida.

E… ainda indica a prática esportiva  porque é o melhor remédio para tratar os males do mundo. Profundo não?

Drica querida, agradecemos demais o teu depoimento. Quando nos conhecemos, mesmo que virtualmente, ficamos muito mais motivadas, pois percebemos que estamos chegando aí tão longe. Nos permitiu a oportunidade de mostrar que o nosso esporte é praticado em todas os rincões do nosso país. Além disso, nos proporcionou a grata sensação de proximidade pelas afinidades, isso não tem preço. Já sentimos o nosso sonho realizado, pois estamos demonstrado as diferentes realidades unidas por uma só paixão: o trail running.

Nosso singelo agradecimento.

Conte sempre conosco, pois somos Maria’s da Trilha, sempre Belas e Feras em meio à Natureza… e cada vez mais espalhadas por todo Brasil!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *